Ericsson registra perda contábil de US$ 1,1 bilhão na Vonage

Fornecedora sueca indicou que valor dos ativos da provedora de nuvem se deteriorou com o menor crescimento previsto do mercado; no ano passado, subsidiária já tinha tido uma baixa de US$ 2,9 bilhões
Ericsson tem nova perda contábil de US$ 1,1 bilhão com a Vonage
Sede da Ericsson em Kista, Estocolmo; empresa registra outra perda com a Vonage (crédito: Divulgação)

Em comunicado divulgado na quarta-feira, 3, a Ericsson anunciou que irá registrar uma perda contábil não monetária (non-cash impairment) no valor de 11,4 bilhões de coroas suecas (aproximadamente US$ 1,1 bilhão, ou R$ 6,03 bilhões) no balanço financeiro do segundo trimestre de 2024. A cifra se refere à redução do valor dos ativos da Vonage, empresa de nuvem adquirida pela fornecedora sueca no fim de 2021.

A Ericsson informou que a baixa contábil “reflete o menor crescimento de mercado previsto para parte do portfólio atual da Vonage”. Contudo, a companhia reforçou que mantém a estratégia focada na criação de novas fontes de monetização para a indústria de telecomunicações, cujos planos incluem os serviços da provedora de nuvem,

“A Vonage está posicionada no centro da digitalização das empresas e da sociedade por meio do desenvolvimento da Plataforma de Rede Global para APIs de rede”, ressalta a Ericsson. A empresa ainda mencionou que, nesse campo, a subsidiária tem parcerias com 12 operadoras pelo mundo, tendo fechado negócios com a Singtel, de Singapura, e Telstra, da Austrália.

“Continuamos avançando em nossa estratégia para construir uma Plataforma de Rede Global para APIs de rede, que foi o impulso estratégico para a aquisição da Vonage. Anunciamos recentemente parcerias adicionais com os principais operadores de redes móveis e vemos um impulso positivo contínuo em toda a indústria”, diz, em nota, Niklas Heuveldop, chefe da Plataforma Global de Comunicações da Área de Negócios e CEO da Vonage.

“Isso [essa estratégia] vai abrir novos fluxos de receita para nossos clientes operadores e estimulará o crescimento da indústria de telecomunicações”, acrescenta o executivo.

A Ericsson desembolsou US$ 6,2 bilhões para adquirir a Vonage em 2021. No ano seguinte, manifestou que a subsidiária ajudaria a elevar as receitas da divisão Enterprise (corporativa), por meio de aplicações para a tecnologia 5G.

Vale lembrar que, em outubro do ano passado, quando divulgou o balanço do terceiro trimestre de 2023, a Ericsson anunciou uma baixa contábil de 32 bilhões de coroas suecas (US$ 2,9 bilhões, ou R$ 15,9 bilhões) relacionada à aquisição da Vonage. A perda, inclusive, impactou o resultado líquido da fornecedora, que registrou prejuízo naquele período.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 886