Discurso de Musk preocupa anunciantes do Twitter

Depois da aquisição, Elon Musk defende a liberdade de expressão e critica as políticas de moderação de conteúdo do Twitter.
Discurso de Musk preocupa anunciantes do Twitter - Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Os anunciantes podem relutar em continuar investindo no Twitter se Elon Musk seguir em frente com os planos de promover o discurso irrestrito na plataforma de mídia social, disseram analistas à Agência Reuters, depois da aquisição da empresa por US$ 44 bilhões.

Embora Musk, um autoproclamado absolutista da liberdade de expressão, não tenha dado detalhes sobre como planeja “melhorar e consertar” o Twitter, ele repetidamente criticou o Twitter por não fazer o suficiente para permitir a liberdade de expressão e criticou suas políticas de moderação de conteúdo.

A publicidade é a principal fonte de receita do Twitter, e os analistas temem que a liberdade de expressão desenfreada possa se transformar em desinformação e discurso de ódio, levando os anunciantes a se dissociarem do serviço.

“Esperamos que os anunciantes estejam menos dispostos a gastar no Twitter se Elon Musk remover a moderação de conteúdo para promover a liberdade de expressão”, disse Michael Nathanson, analista da MoffettNathanson.

Se Musk cumprir suas promessas, os anunciantes no Twitter podem mudar para plataformas como o Youtube da Alphabet, TikTok ou outros canais para aumentar o reconhecimento da marca, disse Nathanson.

Musk, que acumulou mais de 80 milhões de seguidores desde que ingressou no Twitter em 2009, usou a plataforma para fazer vários anúncios, incluindo o de 2018 sobre tornar a Tesla privada, que o colocou na mira regulatória.

O Twitter, com 16 anos, emergiu como uma das praças públicas online mais influentes do mundo, com cerca de 200 milhões de usuários, e registrou US$ 4,51 bilhões em receita publicitária em 2021, representando cerca de 89% de suas vendas totais.

Musk também sugeriu um modelo de negócios baseado em assinatura. Mas isso pode levar os gastos com anúncios para players menores como Pinterest e Snapchat, disseram analistas da MKM Partners.

“Acreditamos que haverá efeitos cascata significativos em todo o ecossistema de publicidade online à medida que o Twitter passar por esse processo de se ‘tornar privado’ nos próximos meses”, afirmaram.

(com Agência Reuters)

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1797