Claro faz pilotos com redes neutras da V.Tal e da ATC

Inicialmente, estão sendo feitos testes de migração de TI e de engenharia com as duas empresas, mas os preços ainda estão caros, afirma José Félix.
Claro faz pilotos com Vital e ATC. Crédido-Freepik
Crédito-Freepik

A Claro resolveu fazer pilotos com redes neutras de outros prestadores de serviço. Segundo o presidente da Claro Brasil, José Félix, a operadora já iniciou projetos pilotos com as redes da V.Tal e da ATC (American Tower). No momento, afirma, estão sendo feitos testes de migração com os sistemas de TI (tecnologia da informação) e de engenharia com os dois grupos.

Essa pode ser uma alternativa de expansão da presença da operadora para novas localidades, mas Félix diz que ainda está achando muito caros os preços cobrados pelas duas empresas de redes neutras. ” Não sei se as demais operadoras estão fechando contratos com condições melhores do que estão oferecendo para nós, mas, hoje, o grande problema são os preços muito altos que oferecem para a gente usar a rede deles”, disse.

M&A

O preço é também a principal barreira para a Claro não ter, até o momento, se movimentado para comprar  operações de ISPs. Segundo Félix, a empresa continua aberta a analisar as diferentes propostas de venda de operadores regionais. Ele até admite que já travou conversasas com diferentes grupos do mercado, mas assinalou que as negociações esfriaram justamente porque havia uma distância muito grande em relação aos valores a serem negociados.

Móvel

Em relação à telefonia móvel, Félix salienta a volta ao cotidiano da normalidade pós-covid que gerou um grande incremento no número de viagens dos brasileiros, ávidos por novos ares. Segundo ele, a oferta do Passaporte Américas da operadora tem sido um diferencial importante. Esse passaporte faz parte de todos os planos pós-pagos da operadora, sem custo para a linha titular e possibilita ao viajante permanecer conectados nos 18 países que formam as três Américas.

TV

Apesar de o segmento de TV paga (SeAC) nacional continuar reportar queda mensal no número de assinantes, conforme as informações reportadas à Anatel, o segmento de streaming, vai muito bem, obrigado, afirma Félix. Para isso, basta ver o resultado financeiro reportado no balanço, onde são apresentadas  as receitas totais de  TV por assinatura, independentemente se se refere ao serviço regulado SeAC ou ao serviço de streaming.

No primeiro trimestre deste ano, a operadora registrou alta de 10,8% nas receitas, para  R$ 11,17 bilhões. A companhia também informou que a receita de serviços avançou 9,6%, chegando a R$ 10,59 bilhões, superando os R$ 9,67 bilhões registrados de janeiro a março de 2022.

 

Avatar photo

Miriam Aquino

Jornalista há mais de 30 anos, é diretora da Momento Editorial e responsável pela sucursal de Brasília. Especializou-se nas áreas de telecomunicações e de Tecnologia da Informação, e tem ampla experiência no acompanhamento de políticas públicas e dos assuntos regulatórios.
[email protected]

Artigos: 2162