Celular Seguro terá ferramenta para rastrear aparelhos

Ministério da Justiça pretende incorporar na plataforma nacional uma funcionalidade para localizar smartphones após perda, roubo ou furto desenvolvida pelo governo do Piauí.
Celular Seguro incorporará ferramenta de rastreamento de aparelhos | Foto: Freepik
Funcionalidade para rastrear smartphones desenvolvida pela Polícia Civil do Piauí deve ser nacionalizada pelo Celular Seguro | Foto: Freepik

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) divulgou nesta sexta-feira, 5, que o programa Celular Seguro passará a incorporar uma ferramenta de rastreamento de aparelhos. A funcionalidade a ser adotada vem sendo utilizada pelo governo do Piauí. As tratativas se iniciaram nesta semana, por recomendação do ministro Ricardo Lewandowski e devem ser firmadas nos próximos meses.

Segundo o MJSP, a funcionalidade para localização de smartphones após perda, roubo ou furto é coordenada pela Polícia Civil do Piauí, que desenvolveu um programa de computador que armazena dados dos telefones celulares do estado.

“Quando uma nova linha é habilitada, as empresas de telefonia informam em qual local e aparelho a nova conta foi criada. Caso haja um registro de furto ou roubo, o receptador é intimado, via whatsapp, a comparecer a uma delegacia para esclarecer a situação”, explica o órgão em nota.

Quando não há nota fiscal, o aparelho é entregue às autoridades, que o encaminham para os verdadeiros donos.

Conforme os dados da Secretaria de Segurança Pública piauiense, os registros de roubo de celulares apresentaram queda 44% no estado no primeiro trimestre de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado. No mesmo período, o furto (subtração sem abordagem ou violência) diminuiu 18%. Já o índice de recuperação de aparelhos aumentou 139%.

Adoção do Celular Seguro

Até esta quinta-feira, 5, mais de 1,8 milhão de pessoas já haviam se cadastrado na Plataforma Celular Seguro, lançada em 19 de dezembro do último ano, enquanto 37,6 mil alertas de bloqueio foram disparados. Até a primeira quinzena de fevereiro, o total de solicitações era de 22 mil, o que mostra um aumento de 41% desde então.

O Celular Seguro funciona a partir do casamento entre o aplicativo do programa (disponível para Android e iOS) instalado no dispositivo que se deseja proteger e uma página na internet (celularseguro.mj.gov.br) que pode ser acessada de qualquer computador ou outro celular.

Após baixar o app no celular, o usuário faz login (o mesmo do gov.br) e preenche os dados do aparelho que deseja proteger. Também pode apontar uma pessoa de confiança para acionar o sistema caso o celular tenha sido roubado e não seja possível buscar outro dispositivo para entrar no site.

Com o app instalado e rodando, o celular fica habilitado a ser alvo de alerta de roubo ou furto. Caso o usuário seja roubado, aciona o alerta pelo site ou através da pessoa de confiança.

Emitido o alerta, IMEI do aparelho é bloqueado na Anatel, que informa a ABR Telecom, entidade que faz a gestão de sistemas e dados compartilhados entre as operadoras de telecomunicações. A ABR terá até 6h para enviar a notificação do IMEI a ser bloqueado, e as operadoras terão 24h a partir do recebimento para efetivar o bloqueio, que impedirá o aparelho de funcionar.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10589