Carteira de crédito é puxada por concessões a pessoa física

De acordo com a Pesquisa Especial de Crédito, financiamento de veículos, favorecidos pela queda dos juros, é um dos fatores que têm impulsionado esse movimento

Saldo de crédito é puxado pela carteira de pessoa física, diz Febraban

A Federação Brasileiro de Bancos (Febraban), divulgou nesta segunda-feira, 20, a Pesquisa Especial de Crédito com os dados consolidados de abril para a carteira de crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN). De acordo com o levantamento mensal da Febraban — que é uma prévia da nota de crédito do Banco Central (BC), prevista para 27 de maio –, o saldo total da carteira de crédito deve crescer 0,3% no mês de abril. Se esse índice for comprovado, o ritmo de expansão anual da carteira de crédito pode ter acelerado pelo terceiro mês consecutivo. Com isso, passa de 8,3% para 8,6%.

Segundo a pesquisa da Febraban, o crescimento do saldo de crédito no país deve-se, principalmente, pelo crédito à pessoa física (0,7%). A queda dos juros teve efeito, por exemplo, sobre o financiamento de veículos. Isso puxou o aumento sobre a carteira de crédito com recursos livres (financiamentos e empréstimos com taxas de juros livremente pactuadas entre instituições financeiras e clientes). O crédito direcionado para pessoa física, no qual se encaixa o financiamento imobiliário, também está aquecido, segundo a pesquisa da Febraban.

O ritmo da expansão anual da carteira de pessoa física deve permanecer forte, na expectativa da entidade, passando de 10,1% para 10,6%. “Esse ganho de tração do crédito neste início de ano está em linha com a expectativa de um cenário mais positivo para o crédito em 2024” diz a federação.

Já o crédito destinado às empresas deve apresentar retração de 0,4% em abril, aponta a pesquisa. A principal explicação para isso está na carteira com recursos livres, “afetada pela sazonalidade negativa das linhas de fluxo de caixa e por um desempenho ainda fragilizado da modalidade capital de giro”. Enquanto isso, o crédito direcionado para empresas deve expandir 0,5%.

No ano, a expansão da carteira de crédito para empresas deve ficar estável, em 5,7% (ante 5,6% em março), de acordo com a pesquisa. (Com informações da Febraban)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10568