Cadastro Positivo dá acesso ao crédito a 9,5 milhões de pessoas de baixa renda

Levantamento da Serasa Experian aponta que o Cadastro Positivo incluiu 13,5 milhões de brasileiros no mercado de crédito até dezembro de 2022 e a maioria de pessoas com renda de até 2 salários-mínimos
Cadastro Positivo dá mais acesso ao crédito. Freepik
(crédito: Freepik)

O Cadastro Positivo, desde que entrou em operação em 2020, já incluiu 13,5 milhões de brasileiros no mercado de crédito até dezembro de 2022, ou seja, 8,3% da população adulta, aponta levantamento inédito da Serasa Experian Antes disso, essas pessoas tinham menos possibilidades de serem aprovadas numa análise de crédito por parte das empresas concedentes, muitas vezes em razão da falta de informações suficientes para a concessão segura de crédito.

Baixa Renda

Pessoas de todas as faixas de renda tiveram sua pontuação de crédito otimizada com o Cadastro Positivo, passando a marca de 500 pontos para cima, mas as que ganham até dois salários-mínimos foram as mais beneficiadas, pois 70% de toda a população incluída no mercado de crédito após o Cadastro Positivo se encontra nessa faixa. São 9,5 milhões de pessoas que passaram a ter acesso a crédito de qualidade. Em segundo lugar, a faixa acima de dois a três salários-mínimos registrou um incremento de 2,2 milhões de novos consumidores, o que representa um acréscimo de 21,4% das pessoas que estão neste grupo. Na faixa acima de três até cinco, 1,3 milhão de brasileiros passaram a ter seus scores acima de 500.

“O Cadastro Positivo é uma ferramenta importante para trazer mais equilíbrio ao cenário econômico, pois traz mais informação e, consequentemente, mais segurança para as empresas na tomada de decisão e mais oportunidade para o consumidor conseguir crédito que ele deseja, uma vez que possibilita que seja considerado na análise o histórico de pagamentos do consumidor, ou seja, suas contas pagas (em dia ou não) ao longo do tempo, e não só no momento da solicitação do crédito, trazendo uma visão mais ampla sobre o comportamento do consumidor em relação ao pagamento de suas dívidas”, diz o economista-chefe da Serasa Experian, Luiz Rabi.

Região

Das 13,5 milhões de pessoas que tiveram acesso ao crédito de qualidade, 6,0 milhões estão no Sudeste; 3,8 milhões no Nordeste; 1,5 milhão no Norte; 1,2 milhão no Centro-Oeste e 1,1 milhão no Sul. No entanto, quando olhamos a proporção de pessoas físicas que melhoraram sua classificação de risco de crédito com o ingresso no Cadastro Positivo, o maior aumento ocorreu na região Norte, com 7,9 pontos percentuais, o que significa 10,8% da população adulta. Em seguida a região Nordeste, com aumento de 6,6 pontos percentuais, representando 9,0% da população adulta.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10519