BT diz que não consegue cumprir em tempo hábil a ordem do Reino Unido de retirar equipamentos da Huawei da rede

Empresas britânicas de telecomunicações têm prazo até 2023 para remover equipamentos Huawei de suas redes. Medida foi ordenada pelo Reino Unido em janeiro de 2020, após pressão dos EUA
Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A BT (British Telecom) avisou que pode ter dificuldades para cumprir o prazo – até 2023 – para remover equipamentos Huawei de suas redes. A medida foi ordenada pelo Reino Unido em janeiro de 2020, após pressão dos EUA.

Na época, o governo britânico havia decidido reduzir a participação da Huawei para apenas 35% nas redes móveis. A BT, então, disse que o processo de remoção e substituição dos equipamentos da empresa chinesa em suas redes levaria anos e custaria cerca de 500 milhões de libras.

Mais tarde, naquele mesmo ano, no entanto, o governo do Reino Unido tomou a decisão de banir a Huawei de forma mais ampla, ordenando que as empresas de telecomunicações parassem de comprar equipamentos 5G do fornecedor chinês e removessem os já existentes até o dia 28 de janeiro de 2023, como forma de chegar aso 35% de participação.

A ordem é que todos os equipamentos Huawei 5G sejam removidos das redes do Reino Unido até 2027.

Na ocasião, as empresas de telecomunicações do Reino Unido apoiaram amplamente o prazo anunciado, temendo que o governo impusesse uma transição muito mais acelerada, e, portanto, impraticável e cara.

No entanto, mesmo nesse período de remoção de três anos (2020 – 2023) as telecoms do Reino Unido precisarão de muito esforço para não deixarem de cumprir a norma. O governo disse que as empresas do setor podem enfrentar multas de até 100 mil libras por dia se não cumprirem a tempo.

Substitutos

Até o final de 2020, a BT já havia selecionado a Nokia e a Ericsson para preencher o vazio em forma de 5G que seria deixado pela Huawei e, em maio de 2021, a operadora já havia começado a remover equipamentos da Huawei em cerca de 12.000 locais no Reino Unido.

Só que o processo de extração e substituição parece estar  demorando mais que o previsto, e a BT indica a busca de uma extensão do prazo de janeiro de 2023 para remover os equipamentos Huawei de sua rede principal.

A BT diz que está atrasada na remoção do equipamento devido aos “impactos causados ​​pelo Covid no programa” desde 2020. Em comunicado, a operadora disse que exigiria uma “extensão curta e necessária” para evitar a remoção do equipamento afetando o atendimento aos clientes.

No entanto, a operadora disse ainda estar confiante de que poderá remover todos os equipamentos da Huawei até o prazo de 2027.

Silêncio

O Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte (DCMS) ainda não se pronunciou sobre a concessão da extensão do prazo, nem mesmo sobre se há essa possibilidade.

No início deste ano, o governo concedeu às empresas de telecomunicações um prazo adicional de seis meses (até julho de 2023) para cumprir o limite de 35% de rede não principal em equipamentos Huawei. A BT diz que espera que o DCMS seja igualmente tolerante com seu pedido em relação ao equipamento de rede principal.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10485