BNDES e DPR se unem em fundo de R$ 100 milhões para ISPs

Valores aportados pelo BNDES somam R$ 80 milhões e vêm do Funttel, enquanto a DPR Telecomunicações entra com o restante.

(Foto: Freepik)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a subscrição de R$ 80 milhões do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), por meio por meio de aquisição de direitos creditórios (FIDC) originados pela DPR Telecomunicações. Outros R$ 20 milhões serão disponibilizados pela própria empresa.

A DPR Telecomunicações é provedora de soluções para provedores de internet banda larga de fibra ótica e poderá vender seus produtos desenvolvidos e produzidos no país com taxas e prazos competitivos aos seus clientes, prestadoras de pequeno porte (PPP) de serviços de telecomunicações – majoritariamente, micros, pequenas e médias empresas (MPMEs). A estimativa é de que 500 ISPs acessem os recursos.

A operação possibilita a manutenção e modernização da rede de banda larga já existente, assim como a sua expansão, sobretudo em regiões com menor densidade de penetração de banda larga, como Norte e Nordeste, segundo o governo.

“A constituição desse fundo de investimento amplia e facilita a concessão de crédito para a aquisição de equipamentos de telecomunicações por provedores de banda larga. Assim, o Ministério das Comunicações, por meio do Funttel, apoia o fabricante e os provedores nacionais, promove a geração de empregos e possibilita a expansão da conectividade para a população”, ressalta o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

Desde 2018, BNDES e Funttel já celebraram quatro contratos que totalizam R$ 634 milhões em recursos reembolsáveis do Fundo. Com o objetivo de diversificar as formas de apoio do Fundo, em 2021, o Conselho Gestor do Funttel, presidido pelo Ministério das Comunicações, aprovou um novo canal de acesso aos recursos captados pelo BNDES junto ao Fundo, que puderam passar a ser aplicados em FIDCs estruturados em parceria com empresas, que devem sempre participar como cotistas.

“Por meio da aquisição de direitos creditórios, o BNDES encontra mais um caminho para que o crédito chegue com condições atraentes para as pequenas empresas que compõem a cadeia de fornecimento da grande indústria brasileira. Em setores estratégicos como o de telecomunicações, isso é fundamental”, comentou o Diretor de Desenvolvimento Produtivo, Inovação e Comércio Exterior do BNDES, José Luis Gordon.

Uso

A taxa de juros a ser praticada em cada Direito Creditório adquirido pelo Fundo será de TR + 9,9% a.a.- inferior a taxa Selic atual (13,75%).

“Depois de passarmos por um rigoroso critério de avaliação, isso nos permitirá vender nossos produtos em condições de juros e prazos mais favoráveis para os clientes”, diz Luis Carlos Vicente, fundador e CEO da DPR.

A DPR Telecomunicações, empresa de Sorocaba (SP) com capital 100% nacional, atua há 28 anos no mercado oferecendo soluções para a construção de redes de banda larga (fibra ótica) que viabilizem a democratização do acesso à internet. (Com assessoria de imprensa).

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10373