Asaas recebe aporte de R$ 100 milhões

Startup de tecnologia financeira indica que recursos serão usados para atender fins regulatórios do BC; empresa também espera alcançar receita de R$ 1 bilhão nos próximos três anos
Asaas capta R$ 100 milhões com investidores
Asaas recebe aporte de R$ 100 milhões de novos e antigos investidores (crédito: Asaas/Divulgação)

A fintech Asaas informou, nesta quarta-feira, 21, que recebeu um aporte financeiro na ordem de R$ 100 milhões. A injeção de capital foi realizada por investidores que já apoiavam a companhia (Bradesco Private Equity & Venture Capital, Parallax Ventures, Light Capital Group e Escala) e novos fundos, entre eles a TM3 Capital.

Em nota, a fintech sinalizou que os recursos levantados serão destinados para atender fins regulatórios do Banco Central (BC), uma vez que a Asaas já opera no positivo e busca financiar parte significativa de seu crescimento com a sua própria geração de caixa.

“Ser uma empresa regulada pelo Banco Central do Brasil cria um selo de confiança para os nossos clientes. Em virtude do crescimento, é natural que venhamos dar mais robustez ao balanço da companhia para continuar expandindo dentro das exigências regulatórias de nossas licenças de IP [Instituição de Pagamentos] e SCD [Sociedade de Crédito Direto] autorizadas pelo Banco Central do Brasil”, diz, em nota, Piero Contezini, cofundador e presidente da Asaas.

Segundo a empresa, o novo aporte também possibilitará expandir a oferta de serviços para clientes atuais e chegar a novos mercados com um produto financeiro mais robusto, ampliando as soluções de BaaS (Banking as a Service) para atender grandes operações que buscam soluções tecnológicas para serviços financeiros, se beneficiando da escala e do forte DNA tecnológico da companhia.

A captação de recursos teve apoio do UBS Banco de Investimentos e do Banco XP de Investimentos.

A fintech também informou que, em razão do capital levantado, tem a expectativa de antecipar alguns objetivos já mapeados, como alcançar a receita de R$ 1 bilhão e bater a marca de 1 milhão de clientes nos próximos três anos. Recentemente, a empresa chegou a 120 mil clientes corporativos. A projeção para 2023 é de terminar o ano prestando serviço para 200 mil empresas.

Este não é o primeiro aporte recebido pela companhia. Em 2020, o Bradesco Private Equity & Venture Capital investiu R$ 37 milhões na fintech.

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1798