Wayra Brasil realiza aporte na edtech Ada

Startup Ada oferece treinamentos digitais em tecnologia, com foco na empregabilidade dos estudantes e na demanda por habilidades específicas das empresas
Produtos da Ada, startup que recebeu aporte da Wayra
Produtos da Ada, startup que recebeu aporte da Wayra

A Wayra Brasil, unidade que investe em startups da Telefónica Vivo, realizou aporte na edtech Ada, que tem como foco a educação para empregabilidade.

A rodada pré Serie A conta, além da Wayra, com a participação da QMS Capital. O recurso será utilizado em tecnologia e na ampliação dos times de produto e distribuição.

Com o investimento, a startup espera crescer 50% até o final de 2024, em linha com o crescimento de 50% ao ano dos últimos quatro anos, bem como manter a consolidação de diversos setores no segmento B2B. A startup atua com os oito maiores bancos no Brasil e com relevantes empresas no setor de tecnologia.

“O segmento de educação está entre as áreas prioritárias de investimento da Wayra, que também olha para Entretenimento, Casa Conectada, Saúde, Marketplace, Energia, Finanças e IA. Nosso objetivo é apoiar o desenvolvimento do negócio e compreender possíveis sinergias para produtos da Vivo, como o Vivae, plataforma que oferece cursos livres de curta duração”, afirma Ivan Yoon, Head of Investment & Portfolio da Wayra e Vivo Ventures.

A Ada nasceu conectada diretamente com grandes empresas e utiliza uma abordagem orientada a dados para garantir alta eficiência em recrutamento e treinamento. “Nossa solução é gratuita para os alunos e efetiva para as empresas”, explica Felipe Paiva, CEO e fundador da Ada.

2024 marca um novo ano de escala para a startup, que lançou o produto de skill mapping, abrindo o caminho para atuação com pequenas e médias empresas e para as formações para empregabilidade crescem mais.

“O mercado tem uma dor latente que afeta o processo de transformação digital, que é a falta de pessoal em tecnologia. A matéria-prima de tecnologia é educação e a Ada quer apoiar esse desenvolvimento, ajudando a reduzir o turnover das equipes e oferecendo formação, avaliações técnicas e comportamentais customizáveis para as necessidades de cada empresa”, afirma Paiva.

Em 2023, as startups do portfólio da Wayra e Vivo Ventures geraram R$ 100 milhões em negócios com a Vivo, um crescimento de aproximadamente 35% em relação ao ano anterior. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10373