Synapse firma parceria com American Bank para oferta de soluções financeiras digitais

Segundo as duas empresas, o acordo amplia a infraestrutura bancária modular da Synapse e apoia a capacidade do American Bank de entregar valor a clientes e acionistas

Serviços variam 0,2% em abril e superam nível pré-pandemia - Crédito Freepik

A Synapse Financial Technologies  anunciou uma parceria com o American Bank que permitirá que empresas de tecnologia financeira construam e forneçam serviços financeiros digitais a seus clientes.

Segundo as duas empresas, o acordo amplia a infraestrutura bancária modular da Synapse e apoia a capacidade do American Bank de entregar valor a clientes e acionistas.

Com a afiliada da Synapse, a Synapse Brokerage, membro regulamentado da FINRA e da SIPC, fornecerá serviços bancários modulares – uma infraestrutura com uma gama de serviços especializados de vários parceiros bancários para fornecer esses serviços coletivamente para todas as suas fintechs, assim como a clientes empresariais. O American Bank atuará como banco patrocinador da Synapse e suas afiliadas, fornecendo serviços bancários básicos, como seguro de depósito FDIC, processamento de pagamentos e emissão de cartões.

Descentralização

A Synapse é uma plataforma de serviços bancários Baas (Bank as a Service), e este tipo de tecnologia descentraliza a oferta de serviços financeiros. Nos Estados Unidos, a incorporação de serviços financeiros em outros setores deve movimentar US$ 3,6 trilhões nos próximos dez anos, segundo levantamento recente da Bain Capital Ventures. No Brasil, por ser um mercado menos maduro, as expectativas são menores, mas também mostram um cenário muito positivo para a consolidação do conceito de Embedded Finance e Banking as a Service.

Pesquisa global da Mambu, divulgada no primeiro trimestre deste ano, mostra que 89% dos jovens confiam mais nos bancos digitais. De acordo com o levantamento, os clientes mais jovens de bancos digitais também apresentaram níveis de satisfação maiores: 83% aprovam os produtos usados e 81% os serviços de sua instituição. Já nos grandes bancos os números caem para 56% e 70%, respectivamente.

Mais que isso, novo relatório da Comscore intitulado “Panorama Digital dos Serviços Financeiros”, divulgado em julho passado, indica que no Brasil o alcance dos domínios digitais dos bancos é o mais expressivo de toda a América Latina e atinge 77,3% da população conectada. No Chile, essa taxa chega a 66,3% e, na Argentina, o alcance é 65,4%.

 

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1782