Sanções dos EUA levam ZTE a suspender operações

Companhia tenta reverter decisão dos EUA de proibir que qualquer empresa local forneça tecnologia para a ZTE.

eua-trump-2

A ZTE avisou ao mercado chinês que suspendeu a maior parte de suas operações no mundo por causa de sanções impostas pelo governo dos Estados Unidos à companhia. A empresa continua a existir, e diz ter caixa e condições de honrar acordos comerciais previamente firmados com parceiros.

Os executivos da fabricante ainda negociam com o governo norte-americano uma reversão da sanções. Em abril, o Departamento do Comércio proibiu a empresa de comprar tecnologia de fornecedores locais. A ZTE usava chips Qualcomm em seus smartphones, por exemplo.

As sanções dos EUA aconteceram após investigações mostrarem que a ZTE revendeu tecnologia americana para o Irã, o que era proibido à época. A chinesa firmou um acordo, pagou US$ 1,2 bilhão em multas e se comprometeu a demitir executivos. No entanto, descobriu-se que a maioria dos executivos não apenas foi mantida, como recebeu bônus por produtividade. Diante disso, os americanos elevaram o tom e proibiram empresas locais de negociar com a ZTE.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10695