PagBank aumenta lucro e fecha trimestre com 29 milhões de clientes

O banco digital reportou lucro líquido de R$ 415 milhões

PagBank aumenta lucro no 3T.Crédito-freepik
(crédito: Freepik)

O PagBank reportou  lucro líquido ajustado de R$ 415 milhões, 3% a mais, e a receita líquida foi de R$ 3,83 bilhões. A companhia encerrou o trimestre com 29,5 milhões de clientes, conquistando 4,6 milhões de clientes nos últimos 12 meses. Somente no primeiro semestre deste ano, os clientes transacionaram R$ 424 bilhões, o que levou a marca de mais de R$ 2 trilhões em transações financeiras processadas na história, que incluem os volumes de adquirência, transações PIX, gastos nos cartões emitidos e pagamentos de contas no app.

Para Alexandre Magnani, CEO do PagBank, esta conquista aponta o ritmo acelerado de crescimento não somente na adquirência, mas também em serviços financeiros. “Levamos 16 anos para alcançar nosso primeiro R$ 1 trilhão em transações financeiras e apenas 1 ano para alcançar novamente esse número, superando a marca de R$ 2 trilhões. Estamos no caminho certo para continuar facilitando a vida financeira de pessoas e negócios de maneira simples, segura, digital e integrada.” 

Entre abril e junho, o TPV da adquirência foi de R$ 92,7 bilhões, crescimento consolidado de +4% a.a., com destaque para o TPV de microempreendedores e PMEs, que cresceu +10% em relação ao mesmo período em 2022, o dobro do crescimento da indústria. De acordo com Magnani, nos últimos 12 meses, o PagBank decidiu priorizar segmentos mais rentáveis e nos quais têm as melhores vantagens competitivas. “Considerando o mês de julho e a primeira quinzena de agosto, já crescemos +8,5% a.a., refletindo a melhora do mercado e o resultado das nossas iniciativas, principalmente para microempreendedores e PMEs”, afirma o executivo.

Na frente de serviços financeiros, o destaque para o lucro do PagBank foi o crescimento acelerado do cash in (recebimento de Pix e TED) na conta digital do PagBank, que atingiu mais de R$ 50 bilhões, crescimento +59% a.a. e +11% em relação ao trimestre anterior. Os depósitos encerraram o trimestre em R$ 18,3 bilhões (+18% a.a.), com destaque para os depósitos originados no app PagBank, que cresceram +25% em relação ao segundo trimestre de 2022. A carteira de crédito alcançou R$ 2,6 bilhões, com aumento da exposição a produtos de crédito com garantia e baixo risco, que já representam mais de 50% do total e se reflete na forte queda da inadimplência no período, com as safras dos produtos de baixo risco apresentando inadimplência em torno de 1%.

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1798