Inter reverte prejuízo e registra lucro de R$ 15,5 milhões no 2T22

A receita bruta total do Inter somou R$ 1,5 bilhão entre abril e junho deste ano, um crescimento de 129% na comparação ano a ano.
Inter reverte prejuízo e registra lucro de R$ 15,5 milhões no 2T22 - Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

A Inter & Co, controladora do Banco Inter, reportou lucro líquido de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre de 2022, revertendo prejuízo de R$ 30,4 milhões registrado no mesmo trimestre do ano passado, informou a empresa na noite dessa segunda-feira, 15.

A receita bruta total somou R$ 1,5 bilhão entre abril e junho deste ano, um crescimento de 129% na comparação ano a ano. Já a receita líquida de serviços foi de R$ 316 milhões no 2T22, um aumento de 91,3% em relação ao 2T21.

A margem financeira líquida do banco digital foi de 7% no segundo trimestre deste ano, uma elevação de 0,1 ponto percentual na base anual.

As despesas administrativas e de pessoal no primeiro semestre de 2022 somaram R$ 1,161 bilhão, um acréscimo de R$ 724,7 milhões em relação ao mesmo período de 2021, crescimento explicado pelo volume crescente de operações, ampliação dos serviços e produtos oferecidos além do crescimento exponencial da base de clientes e colaboradores.

O retorno sobre patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês), por sua vez, atingiu 0,8%, alta de 2,8 p.p. na base anual.

A carteira de crédito bruta totalizou R$ 19,5 bilhões no segundo trimestre deste ano, um aumento de 56% na comparação com igual etapa de 2021.

Os ativos totais somaram R$ 40,9 bilhões no semestre findo em 30 de junho de 2022, crescimento de 11,7% em comparação a dezembro de 2021.

O patrimônio líquido somou R$ 7,1 bilhões, apresentando uma redução de 18,4% quando comparado a 31 de dezembro de 2021.

O número de clientes atingiu a marca de 20,7 milhões no segundo trimestre de 2022, crescimento de 73% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

No 2T22, o custo de aquisição do cliente (CAC) atingiu R$ 32 por cliente, aumento de 4,617,9 na comparação anual.

O volume transacionado cartão (TPV, na sigla em inglês) foi de 16 bilhões no segundo trimestre de 2022, avanço de 70% sobre o 2T21.

A instituição tem planos ambiciosos ainda para 2022 e espera que, até o fim do ano, cerca de um milhão de clientes já usufruam de uma conta corrente global, com cartão de débito internacional e possibilidade de fazer transferências para diversos países, tudo dentro do próprio aplicativo que já existe hoje.

(com assessoria)

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1772