Coinbase deve adquirir a 2TM, dona do Mercado Bitcoin

A Coinbase, maior exchange dos EUA e segunda do mundo, está em negociações para a compra da 2TM, e pode fechar negócio até o fim de abril.
Coinbase deve adquirir a 2TM, dona do Mercado Bitcoin - Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Coinbase, maior corretora de criptoativos dos EUA e a segunda do mundo, planeja adquirir a 2TM, dona do Mercado Bitcoin, e pode fechar o negócio até o fim do mês de abril, noticiou o jornal O Estado de São Paulo, nesse domingo, 27.

Segundo o Estadão, a Coinbase está em tratativas com a empresa brasileira desde o ano passado, e agora está próxima de selar o acordo. Ainda não se sabe quais seriam os valores envolvidos no negócio.

A Coinbase movimentou US$ 86 bilhões ao listar suas ações na bolsa norte-americana Nasdaq em 2021 e anunciou em comunicado ao mercado no mês de fevereiro que cumpre uma agenda de expansão global e busca pela liderança na América Latina.

O mercado de criptoativos deve movimentar R$ 120 bilhões este ano no Brasil, segundo projeções da Spiralem Innovation Consulting. No mundo, o volume de transações nessa área já supera os US$ 2 trilhões.

2TM

A 2TM foi avaliada em US$ 2,2 bilhões em rodada série B de US$ 200 milhões, que aconteceu em julho do ano passado. A rodada foi liderada pelo conglomerado japonês Softbank e complementada em novembro com mais US$ 50 milhões pelos investidores 10T, Tribe Capital, TC, People Capital e pelo fundo Scale Up da Endeavor.

Sob o guarda-chuva da 2TM, estão empresas como Meubank, MB Digital Assets, Bitrust, Blockchain Academy e MezaPro. A própria 2TM tinha uma agenda de expansão na América Latina, em países como México, Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

A 2TM tem 4 milhões de clientes em sua plataforma e no ano passado movimentou R$ 40 bilhões em transações com criptoativos. Já a Coinbase tem 89 milhões de clientes, em 100 países participantes de sua rede, com volume trimestral de transações de US$ 547 bilhões, de acordo com o site da Exchange.

Binance

Com a suposta aquisição, a Coinbase se colocaria em posição de enfrentar a Binance no país, maior corretora cripto do mundo por volume negociado. A corretora de origem chinesa divulgou recentemente planos de expansão no Brasil.

A Binance informa em seu site ter US$ 2 bilhões de negociações diárias em média, em sua plataforma global.

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1782