Claro tem alta de 10,8% de receita no primeiro trimestre de 2023

Faturamento chegou a R$ 11,17 bilhões, com destaque para a expansão de 21,7% do setor móvel; EBTIDA avançou 15,5% no trimestre de abertura do ano.
Receita da Claro cresce mais de 10% no primeiro trimestre de 2023
Receita da Claro cresce mais de 10% no primeiro trimestre de 2023

A Claro divulgou, nesta terça-feira, 25, os resultados operacionais do primeiro trimestre de 2023. A receita da operadora atingiu R$ 11,17 bilhões na abertura deste ano, registrando alta de 10,8% sobre o mesmo período do ano passado, quando o faturamento somou R$ 10,08 bilhões.

A companhia também informou que a receita de serviços avançou 9,6%, chegando a R$ 10,59 bilhões, superando os R$ 9,67 bilhões registrados de janeiro a março de 2022.

O destaque foi o setor móvel, cujo desempenho cresceu 21,7% na comparação anual, totalizando R$ 5,63 bilhões no primeiro trimestre. Já a receita do setor fixo ficou em R$ 4,95 bilhões, registrando leve baixa de 1,6%.

No trimestre inicial de 2023, o EBTIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 4,71 bilhões, alta de 15,5% na comparação com o mesmo intervalo de 2022. A margem, por sua vez, foi de 42,2%, tendo avançado 1,7 ponto percentual.

Operações

A operadora encerrou o primeiro trimestre com 77 cidades com cobertura 5G. Nesse período, disponibilizou a tecnologia em 21 cidades. Ao todo, a Claro conta com uma base de 5,5 milhões de dispositivos de quinta geração móvel em sua rede, o equivalente a 40,4% de participação de mercado.

A companhia informou que a base de clientes pós-pago cresceu 12,8%, na comparação com o mesmo período de 2022. A operadora ganhou 5,4 milhões de assinantes em um ano. No caso do pré-pago, a alta foi ainda mais expressiva (19,1%).

No total, a empresa encerrou o primeiro trimestre de 2023 com 82,8 milhões de clientes móveis. O saldo líquido de linhas portadas nos últimos doze meses atingiu 1 milhão. Além disso, a operadora destacou que finalizou a migração de clientes adquiridos da Oi.

No que diz respeito à banda larga fixa, a empresa adquiriu 46,2 mil assinaturas entre janeiro e março deste ano. A receita líquida de internet fixa residencial avançou 7,6% no período.

A rede de fibra até em casa (FTTH, ou fiber to the home) chegou a 8,7 milhões de casas passadas (HPs, ou home passed). A infraestrutura está presente em 394 municípios, com três novas cidades tendo sido integradas à rede de fibra no trimestre inicial de 2023.

A receita da Embratel, unidade corporativa da operadora, cresceu 4,7% no primeiro trimestre, com destaque para os negócios de plataformas de TI (alta de 16,4%) e mobilidade (17%).

Segundo as informações divulgados ao mercado, até fevereiro deste ano, a empresa tinha 41,4% de participação de mercado de TV por assinatura, o que a deixa na liderança do segmento.

Resultado da América Móvil

A Claro Brasil não divulgou os lucros do primeiro trimestre, mas o grupo controlador, a América Móvil, sim. O lucro líquido caiu 2,1% na comparação ano a ano, para o equivalente a US$ 1,67 bilhão. A receita de serviços caiu 2,2%, para US$ 9,36 bilhões.

Segundo a empresa, os resultados continuam pressionados pela inflação no mundo, que encareceu equipamentos, por temores relacionados à economia dos Estados Unidos e quebra de bancos tanto no país da América do Norte, como na Europa. Isso resultou em aumento de 0,7% nos custos da companhia no trimestre, comparado ao mesmo período de 2022. Juntando com a queda nas receitas, o lucro acabou encolhendo.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 711