BC: Brasil fecha 22 com aumento do déficit nas contas externas

O déficit em transações correntes somou US$55,7 bilhões (2,92% do PIB), comparativamente a US$46,4 bilhões (2,81% do PIB) em 2021.
Brasil aumenta déficit das contas externas, diz BC Crédito-Freepik
O déficit representou quase 3% do PIB. Crédito-Freepik

O Brasil fechou o ano de 22 com aumento do déficit nas contas externas, informou hoje, 26, o BC – Banco Central. Conforme as estatísticas, o déficit em transações correntes somou US$55,7 bilhões (2,92% do PIB), frente a US$46,4 bilhões (2,81% do PIB) em 2021. Esse aumento, de US$9,3 bilhões, deveu-se às ampliações nos déficits de serviços, US$13,0 bilhões, e de renda primária, US$4,9 bilhões, compensadas parcialmente por aumento de US$8,0 bilhões no superávit comercial. Em dezembro, as  transações correntes do balanço de pagamentos foram deficitárias em US$10,9 bilhões  ante resultado negativo de US$7,7 bilhões em dezembro de 2021.

Serviços

No ano de 2022, o déficit em serviços somou US$40,0 bilhões, aumento de 48,4% comparativamente ao déficit de 2021, US$27,0 bilhões. Esse incremento decorreu, principalmente, das elevações nas despesas líquidas de transportes, US$5,8 bilhões, e de viagens, US$4,9 bilhões.

Lucros e Dividendos

No ano de 2022, , segundo o BC, o déficit em renda primária totalizou US$63,9 bilhões, 8,3% acima do déficit de US$59,0 bilhões ocorrido em 2021. As despesas líquidas de lucros e dividendos somaram US$44,7 bilhões, 16,4% acima do valor observado em 2021, enquanto as despesas líquidas de juros somaram US$19,2 bilhões, ligeiramente inferiores aos US$20,6 bilhões de 2021.

Balança Comercial

As exportações de bens somaram US$340,7 bilhões, aumento de 19,9% relativamente aos US$284,0 bilhões de 2021, enquanto as importações de bens totalizaram US$296,3 bilhões, acréscimo de 19,6% em relação aos US$247,6 bilhões observados em 2021. As exportações e importações no âmbito do Repetro somaram respectivamente US$1,3 bilhão e US$1,9 bilhão em 2022, ante US$1,1 bilhão e US$15,4 bilhões em 2021.

Investimentos Diretos no País (IDP)

No ano de 2022, o IDP totalizou US$90,6 bilhões (4,76% do PIB), maior ingresso líquido desde 2012 (US$92,6 bilhões), ante US$46,4 bilhões (2,82% do PIB) em 2021.  Houve aumento de US$16,0 bilhões nos lucros reinvestidos (US$32,9 bilhões em 2022 ante US$16,9 bilhões em 2021) e de US$6,6 bilhões em participação no capital exceto lucros reinvestidos (US$36,6 bilhões em 2022 ante US$30,0 bilhões em 2021). As operações intercompanhia aumentaram US$21,5 bilhões (ingressos líquidos de US$21,1 bilhões em 2022, ante saídas líquidas de US$446 milhões em 2021).

O que é 

A conta-corrente de uma Nação em relação aos demais países do mundo é conhecida como transações correntes, que fazem parte do Balanço de Pagamentos, que é o registro contábil de todas as movimentações financeiras que um país faz frente ao mercado externo.

As transações correntes são formadas pelo saldo da balança comercial (importação e exportação de bens e serviços), saldo da balança de serviços ( que incluem o pagamento de juros e dividendos das empresas enviados para suas matrizes) e transferências unilaterais (dinheiro enviado ou recebido para manutenção de estudante, por exemplo).

 

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10373